Adoção de produtos: Como transformar suas estratégias em vendas

Sumário

Quando criamos um produto, o maior objetivo é que ela seja útil e traga resultados na vida dos usuários. A adoção de produtos é o processo em que esse objetivo se torna bem sucedido.

Existem diversos fatores que influenciam o sucesso do processo de adoção, por isso trouxemos tudo que você precisa saber para transformar suas estratégias de adoção em vendas e fidelização.

Vamos lá?

O que é adoção de produto?

A adoção de produto é o processo pelo qual os consumidores se tornam conscientes de um novo produto ou serviço e o incorporam em seu comportamento de compra e uso. Envolve a aceitação e a integração de um novo produto em suas vidas ou rotinas.

A adoção de produto geralmente segue um padrão em forma de curva, conhecido como a curva de adoção de inovação, que veremos ao longo do artigo.

O processo de adoção de produto é influenciado por vários fatores, como a perceção dos benefícios do produto, sua compatibilidade com os valores e necessidades dos consumidores, a facilidade de uso, o preço e a disponibilidade de informações sobre o produto.

As empresas que lançam novos produtos ou serviços precisam entender os diferentes estágios da adoção de produtos e desenvolver estratégias de marketing adequadas para cada grupo de consumidores.

Isso pode incluir campanhas de conscientização, programas de incentivo e demonstrações do produto para facilitar sua adoção e aceitação no mercado.

Qual a sua importância?

A adoção de produto é fundamental para o sucesso e o crescimento das empresas. Quando um produto é adotado por um grande número de consumidores, isso geralmente resulta em aumento nas vendas,
expansão do mercado e aumento nos lucros.

A adoção de produtos inovadores pode conferir uma vantagem competitiva e impulsionar o desenvolvimento das empresas.

Fases da adoção de produto

O processo de adoção de produtos geralmente segue um padrão semelhante em termos de fases pelas quais os consumidores passam.

Essas fases são bem conhecidas, e foram descritas pela teoria da difusão de inovações do sociólogo americano Everett Rogers. Aqui estão as cinco fases do processo de adoção:

Fase 01 | Conhecimento

Nesta fase inicial, os consumidores tomam conhecimento da existência de um novo produto ou inovação. Isso pode acontecer por meio de diversas fontes, como publicidade, mídias sociais, recomendações de amigos ou informações de marketing.

O objetivo é capturar a atenção do consumidor e despertar seu interesse em aprender mais sobre o produto.

Fase 02 | Interesse

Na fase de interesse, os consumidores começam a pesquisar e buscar informações sobre o produto. Eles querem entender como o produto funciona, quais benefícios oferece e como se diferencia de outras opções disponíveis no mercado.

Nesta fase, é importante fornecer informações claras e detalhadas sobre o produto para atrair o interesse dos consumidores em potencial.

Fase 03 | Avaliação

Nesta fase é onde os consumidores avaliam se o produto é adequado às suas necessidades e se vale a pena ou não adotá-lo. Eles comparam o novo produto com as alternativas já existentes e consideram fatores como preço, qualidade, funcionalidades e benefícios oferecidos.

Avaliações de outros consumidores, avaliações profissionais e amostras gratuitas podem influenciar essa decisão.

Fase 04 | Experimentação

Na fase de experimentação, os consumidores decidem testar o produto por conta própria. Eles podem fazer uma compra inicial de um produto de baixo custo ou aproveitar uma versão de teste ou amostra gratuita, por exemplo.

Durante essa fase, os consumidores estão buscando experiências pessoais com o produto para determinar se de fato atende às suas expectativas e necessidades.

Fase 05 | Adoção

A fase final é a adoção, onde os consumidores decidem incorporar o produto em seu uso regular. Eles se tornam clientes regulares do produto e o integram em suas rotinas diárias.

A adoção pode ocorrer de forma gradual ou repentina, dependendo do produto e do consumidor.
A satisfação contínua do cliente nessa fase é essencial para a fidelização e potencialmente gerar indicações para novos clientes.

É importante ressaltar que nem todos os consumidores passam por todas as fases do processo de adoção. Alguns podem abandonar o processo em qualquer estágio por diversos motivos.

Além disso, o tempo que cada pessoa leva para percorrer essas fases pode variar significativamente.

Mas a compreensão dessas fases pode ajudar as empresas a adaptar suas estratégias de marketing e
comunicação para alcançar diferentes estágios do processo de adoção de produtos.

YouTube video

Como calcular a adoção de produto?

O cálculo da adoção de produto geralmente envolve a análise de dados sobre a taxa de adoção ao longo do tempo. Existem várias métricas e métodos que podem ser utilizados para calcular e avaliar a adoção de um produto.

Aqui estão algumas abordagens que são muito comuns:

Taxa de adoção:A taxa de adoção é a medida da velocidade com que um produto é adotado pelos consumidores. Ela pode ser calculada dividindo o número de adotantes pelo tempo decorrido.

Por exemplo, se um produto teve 100 adotantes nos primeiros 6 meses após o lançamento, a taxa de adoção seria de:

100/6 = 16,67 adotantes por mês.

Market share:O market share é a parcela de mercado que um produto possui em relação aos concorrentes. Ele pode ser calculado dividindo as vendas ou o número de adotantes do produto pelo total de vendas ou adotantes no mercado.

Por exemplo, se um produto teve 500 adotantes e o total de adotantes no mercado foi de 2000, o market share seria de:

500/2000 = 0,25 ou 25%

Análise de cohort:A análise de cohort envolve o agrupamento de adotantes em diferentes grupos com base no momento em que adotaram o produto. Esses grupos são chamados de cohorts.

A análise de cohort permite comparar a taxa de adoção e o comportamento dos grupos ao longo do tempo, fornecendo insights sobre os padrões de adoção e o engajamento dos consumidores.

Cabe ressaltar que o cálculo da adoção de produto é uma tarefa complexa e depende do contexto específico do produto e do mercado em questão.

É recomendado que seja utilizado uma combinação de métodos e métricas, para assim obter uma visão mais abrangente da adoção do produto.

Ciclo da adoção de produto

O ciclo da adoção de produto, também conhecido como curva de adoção de inovação, é um modelo que descreve a sequência de estágios pelos quais os consumidores passam ao adotar um novo produto ou serviço.

Essa curva também foi proposta pelo já citado teórico Everett Rogers em seu livro “Diffusion of Innovations” (Difusão de Inovações) e é amplamente utilizada para compreender o processo de adoção de produtos.

O ciclo da adoção de produto é composto por cinco estágios principais:

Curva da adoção de produtos

Inovadores

Os inovadores são a primeira categoria de adotantes de um novo produto. Eles representam uma parcela pequena da população, cerca de 2,5%.

São pessoas que têm uma grande disposição para correr riscos, são abertas a novas ideias e gostam de experimentar coisas novas.

Os inovadores são frequentemente líderes de opinião e têm influência sobre os outros grupos de adotantes.

Adotantes iniciais

Os adotantes iniciais são a segunda categoria de adotantes e representam cerca de 13,5% da população.
Eles são influentes e geralmente têm conexões com os inovadores.

Os adotantes iniciais são mais propensos a adotar um novo produto do que a maioria das pessoas, mas ainda têm uma abordagem cautelosa. Eles são considerados líderes de opinião em suas comunidades e desempenham um papel importante na disseminação do produto.

Maioria inicial

A maioria inicial, também chamada de maioria precoce, representa cerca de 34% da população. Essa categoria é composta por consumidores que adotam o produto após os adotantes iniciais, mas antes da maioria da população.

Eles são influenciados pelas experiências e opiniões dos adotantes iniciais e geralmente tomam decisões com base na reputação do produto. A maioria inicial tem uma taxa de adoção mais rápida do que os grupos anteriores.

Maioria tardia

A maioria tardia, também conhecida como seguidores tardios, compreende aproximadamente 34% da população. Esse grupo é mais cético em relação à adoção de novos produtos e geralmente espera até que um grande número de pessoas já tenha adotado o produto antes de considerá-lo.

Os adotantes da maioria tardia são influenciados pelo boca a boca e por recomendações de amigos, familiares e colegas. Eles são mais avessos a riscos e tendem a adotar produtos comprovados e estabelecidos.

Retardatários

Os retardatários são a última categoria de adotantes e representam cerca de 16% da população. Eles são resistentes à mudança e tendem a adotar novos produtos apenas quando se tornam necessários ou quando os produtos antigos não estão mais disponíveis.

Os retardatários têm uma baixa disposição para correr riscos e geralmente preferem manter a tradição.

É importante ressaltar que a velocidade e a taxa de adoção de produtos podem variar dependendo do tipo de produto, das características do mercado e de outros fatores contextuais. Além disso, a curva de adoção de produto não é uma representação exata de cada mercado.

7 Dicas de como impulsionar a adoção de produtos

Impulsionar a adoção de produtos requer uma estratégia eficaz de marketing e promoção. Veja 7 sugestões que podem aumentar a adoção dos seus produtos:

  1. Conheça seu público-alvo: Ao conhecer quem são seus clientes é muito mais fácil criar estratégias mais efetivas no processo de adoção dos produtos.
  2. Ofereça demonstrações e amostras: Sempre ofereça demonstrações gratuitas ou amostras do seu produto para permitir que os clientes em potencial experimentem, e vivenciem seus benefícios.
  3. Crie uma experiência do usuário excepcional: Certifique-se de que a experiência do usuário com seu produto seja excepcional, assim ele ficará satisfeito e tornará o processo de adoção muito mais fácil.
  4. Obtenha Feedback e faça melhorias contínuas no produto: Ao fazer melhorias contínuas no seu produto ele oferecerá mais valor, e assim a adoção dele também será melhor.
  5. Comunique os benefícios do produto: Destaque claramente os benefícios e o valor que seu produto oferece.
  6. Invista em um suporte eficiente: Problemas podem e vão acontecer, sua empresa precisa estar preparada para solucioná-los da melhor forma possível.
  7. Ofereça provas sociais:
    As pessoas tendem a confiar nas opiniões e experiências de outras pessoas ao tomar decisões de compra. Mostre depoimentos e avaliações de clientes satisfeitos para mostrar o impacto positivo do seu produto.

Exemplo de Adoção | Case Iphone

Quando falamos em adoção de produto, um case de sucesso mais lembrado com certeza é o lançamento do Iphone, feito pela empresa Apple.

O iphone virou um grande exemplo de adoção, e trás claramente todos os aspectos citados anteriormente. Veja só.

Lançamento do Iphone (Fase do conhecimento)

A Apple utilizou uma estratégia de marketing agressiva para criar conscientização sobre o iPhone. Eles lançaram campanhas publicitárias em várias mídias, como televisão, internet e mídias sociais a fim de que seu público, já muito fiel, soubesse do seu mais novo produto.

Demonstração de recursos (Fase do Interesse)

Através das campanhas de marketing, a Apple despertou o interesse dos consumidores, destacando os recursos inovadores, design elegante e experiência do usuário intuitiva dentro do iPhone.

Eles também utilizam estratégias de segmentação de mercado para direcionar o iPhone a diferentes públicos, como profissionais, entusiastas de tecnologia e o público mais jovem.

Incentivo a decisão de compra do iphone ( Fase de Avaliação)

Os consumidores interessados ​​no iPhone podiam procurar por avaliações, análises e opiniões de especialistas antes de tomar uma decisão de compra.

Eles podiam ler análises online, assistir a vídeos de análise no YouTube ou pedir conselhos a amigos e familiares que já possuíam produtos da Apple na época.

Fornecer oportunidade de teste nos Iphones ( Fase de Experimentação)

A Apple ofereceu uma oportunidade para os consumidores experimentarem o iPhone em suas lojas físicas. As pessoas podem testar os recursos, explorar a interface do usuário e obter uma sensação do dispositivo. Essa experiência prática ajudou a diminuir a resistência de adoção do aparelho.

Aquisição do Iphone ( Fase da adoção)

Após a avaliação e a experimentação, os consumidores que decidiram adotar o iPhone passaram para a fase de compra. Eles podem comprar o iPhone em lojas físicas da Apple, em operadoras de telefonia móvel ou por meio do site da Apple.

A empresa facilitou o processo de compra, oferecendo opções flexíveis de pagamento e programas de troca de dispositivos antigos.

Uma vez que os consumidores adquiriram o iPhone, eles começaram a usá-lo no dia a dia. Ao ver a experiência de uso atender as expectativas, os usuários ficaram satisfeitos e se mantiveram fiéis ao produto.

A Apple continua a inovar e lançar novas versões do iPhone regularmente, mantendo o ciclo de adoção em andamento.

Esse processo de adoção se repete a cada novo lançamento, com a Apple aprimorando sua estratégia de marketing e aperfeiçoando o produto com base no feedback dos clientes.

Descubra como a CS Academy pode ajudar você a alavancar sua carreira

Aqui na CS Academy nós nos orgulhamos em dizer que já mudamos a vida e a carreira de milhares de pessoas através da educação Customer Centric. Em nossa plataforma, oferecemos trilhas de aprendizagem que vão de conteúdos básicos a especializações.

Além disso, em nossa comunidade, você pode trocar experiências de carreira com especialistas e ter acesso a diversas vagas exclusivas.

Venha se juntar a maior comunidade customer centric do Brasil, e alavancar a sua carreira com a CS Academy!

Selecione uma letra abaixo e mergulhe no universo Customer Centric:

Preencha o formulário abaixo e inscreva-se em nossa newsletter

Posts relacionados