Employee Experience: Um guia completo sobre a jornada do colaborador

Sumário

Ao passar dos anos, muito tem se falado sobre a qualidade do relacionamento entre empresa e colaborador. E por isso, cada vez mais têm surgido estratégias que visam melhorar a experiência dos funcionários dentro das empresas.

A ideia é que uma experiência positiva dos funcionários pode levar a uma maior satisfação no trabalho, o que, por sua vez, pode levar a um aumento da produtividade, da retenção de funcionários e da qualidade do trabalho.

Atualmente, o conceito de employee experience é amplamente utilizado pelas empresas como uma forma de melhorar a satisfação e o engajamento dos funcionários, e existem diversas práticas e ferramentas que as empresas podem usar para medir e melhorar a experiência do seu colaborador.


O que é Employee Experience

Employee Experience, ou EX, é uma metodologia que tem como foco principal o colaborador, como centro das decisões tomadas pelos Recursos Humanos. Seu objetivo é promover ações que visam o crescimento e o bem-estar das equipes dentro da organização.

Embora a ideia de focar na experiência do funcionário não seja nova, o termo “employee experience” começou a ganhar popularidade em meados de 2010. Acredita-se que o conceito tenha sido influenciado por outras áreas de estudo, como o design de serviços e a experiência do cliente.

A Experiência do Funcionário não é, por si só, engajamento do colaborador, uma política de trabalho flexível, um pacote de benefícios cheio de opções atraentes ou um escritório cheio de atrativos.

Ela é focada em rastrear como os colaboradores pensam e se sentem durante cada ponto de contato de sua jornada pela empresa: suas interações com a liderança, equipe, entre outras. Esta atenção ao profissional deve ser dada desde o processo seletivo, até o momento do desligamento.

O Employee Experience é tudo que os colaboradores observam, sentem e pensam ao longo do seu relacionamento e interação com a organização. Ela uma estratégia de gestão de pessoas que visa fortalecer o elo entre a marca e seus funcionários, gerando uma conquista de bons resultados por meio da retenção de talentos


Quais os seus pilares

O primeiro pilar do employee experience é o chamado aprendizado e desenvolvimento, que é preenchido através de programas de treinamento e capacitação, além de desafios que possam estimular os colaboradores a evoluírem dentro da sua jornada profissional.

Como segundo pilar dessa estratégia, temos o ambiente de trabalho, que engloba a infraestrutura necessária para que os colaboradores possam desempenhar suas funções da melhor forma possível, assim como equipamentos, espaços físicos e recursos tecnológicos.

Por fim, chegamos ao terceiro pilar, o de reconhecimento, que diz respeito ao feedback e às recompensas que os colaboradores recebem por seus esforços e resultados alcançados, incluindo o salário, benefícios e reconhecimento público.

A partir destes pilares, é possível desenhar a jornada de experiência do colaborador, que engloba as seguintes etapas: seleção, onboarding, desenvolvimento, crescimento e saída.

YouTube video

Por que investir em Employee Experience?

O employee experience tem como foco criar um ambiente de trabalho positivo e produtivo para os funcionários. Isso inclui criar estratégias para melhorar a satisfação e retenção do funcionário, além de abordar problemas relacionados às suas habilidades e educação.

Por isso, o seu objetivo final é criar um ambiente de trabalho feliz e motivador onde os funcionários possam desempenhar seu melhor trabalho, o que beneficia tanto o empregado quanto a empresa.

A experiência do funcionário também pode ajudar a alcançar melhores resultados para os negócios, melhorar a produtividade e estabelecer um senso de propósito e compromisso para os funcionários.

Investir em employee experience é fundamental para as empresas, por diversas razões. Aqui estão alguns motivos pelos quais a employee experience é tão importante e merece o investimento de qualquer empresa.

  • Retenção de talentos: Quando os colaboradores se sentem valorizados, apoiados e engajados no trabalho, eles tendem a permanecer mais tempo na empresa. Isso reduz a rotatividade e o custo de recrutamento e treinamento de novos colaboradores.
  • Produtividade e engajamento: Quando os colaboradores se sentem felizes e motivados no trabalho, eles tendem a ser mais produtivos e engajados em suas atividades, o que pode levar a melhores resultados para a empresa.
  • Atração de talentos: Quando uma empresa tem uma ótima reputação como um ótimo lugar para trabalhar, ela pode atrair os melhores talentos para suas equipes.
  • Inovação: Quando os colaboradores se sentem à vontade para compartilhar ideias e opiniões, isso pode levar a uma cultura de inovação e criatividade, onde novas ideias e soluções são desenvolvidas.
  • Satisfação do cliente: Quando os colaboradores estão felizes e satisfeitos em seus trabalhos, isso pode refletir em como eles interagem com os clientes, levando a uma melhor experiência do cliente.


Esses são apenas alguns dos benefícios de investir em employee experience. Ao oferecer um ambiente de trabalho agradável,
suporte e incentivo aos colaboradores, as empresas podem melhorar diversos aspectos dentro da organização.


Qual a diferença entre Employee Experience e Employer Branding?

Employee Experience e Employer Branding são dois conceitos diferentes, mas complementares, relacionados ao ambiente de trabalho e à cultura organizacional.

Employee Experience refere-se à experiência que os funcionários têm ao trabalhar em uma empresa.

Isso inclui desde a primeira impressão da empresa durante o processo de recrutamento, passando pela integração do novo colaborador, a qualidade das relações interpessoais no ambiente de trabalho, as oportunidades de desenvolvimento e crescimento, a remuneração e benefícios, a tecnologia e ferramentas disponíveis para o trabalho, até o ambiente físico e a cultura organizacional.

A ideia é que a empresa deve se preocupar em proporcionar uma experiência positiva e satisfatória para os seus colaboradores, o que pode levar a uma maior motivação, engajamento e retenção dos talentos.

O Employer Branding, por sua vez, é a estratégia utilizada pela empresa para atrair e reter talentos, bem como para estabelecer sua reputação no mercado de trabalho.

O Employer Branding está relacionado à imagem e percepção que a empresa projeta para o mercado em relação à sua cultura, valores, propósito e responsabilidade social. Isso pode incluir ações de marketing e comunicação interna e externa, eventos e ações sociais, além da construção de uma identidade visual atraente e coerente com os valores e propósito da empresa.

Portanto, enquanto o Employee Experience é a experiência vivida pelos funcionários dentro da empresa, o Employer Branding é a imagem que a empresa projeta para o mercado e como isso impacta na atração e retenção de talentos.

São conceitos interligados, já que uma boa experiência dos funcionários pode reforçar a reputação e imagem da empresa, o que, por sua vez, pode ajudar na atração e retenção de talentos.

Como criar uma jornada do colaborador

Criar uma jornada do colaborador é uma maneira eficaz de melhorar a experiência dos seus funcionários desde a contratação até o desenvolvimento contínuo. Aqui estão algumas etapas que você pode seguir para criar uma jornada para o seu colaborador:

Mapeie a jornada atual do colaborador

Comece identificando todas as etapas que um colaborador passa desde o processo de recrutamento até o desligamento.

Liste todos os pontos de contato que os colaboradores têm com a empresa, como entrevistas, treinamentos, reuniões, avaliações de desempenho e outros.

Identifique as áreas de melhoria

Analise cada etapa da jornada do colaborador e avalie como cada uma pode ser melhorada.

Isso pode incluir a criação de processos mais eficientes, a introdução de novas tecnologias para melhorar a comunicação e colaboração ou a melhoria dos benefícios e políticas para os colaboradores.


Defina as metas da jornada do colaborador

Determine o que você quer alcançar com a jornada do colaborador.

Isso pode incluir objetivos de retenção, aprimoramento da experiência do colaborador, aumento da produtividade, melhorias no engajamento ou aumento da satisfação do colaborador.

Crie uma estratégia de implementação

Depois de definir as metas da jornada do colaborador, crie uma estratégia para alcançá-las.

Isso pode incluir a criação de um novo processo de integração, o desenvolvimento de programas de treinamento para colaboradores ou a revisão de benefícios e políticas para garantir que estejam alinhados com as necessidades dos colaboradores.

Implemente a jornada do colaborador

Depois de criar sua estratégia, é hora de implementar as mudanças. Comunique as mudanças aos colaboradores, forneça o treinamento e o suporte necessários, e avalie regularmente a eficácia da sua jornada.

Faça ajustes contínuos

Uma vez implementada a jornada do colaborador, continue a avaliar e ajustar a jornada para garantir que atenda às necessidades dos colaboradores.

Isso pode incluir fazer alterações em benefícios e programas de treinamento com base no feedback dos colaboradores e na análise dos resultados que a jornada está obtendo.

Exemplo de jornada do colaborador

Nada melhor para entender um conceito do que vê-lo em prática, não é mesmo? Então imagine que uma empresa de tecnologia deseja criar uma ótima jornada para os seus colaboradores. Ela poderia:

  1. Oferecer um ambiente de trabalho agradável e confortável, com uma decoração moderna e equipamentos de alta qualidade.
  2. Garantir que seus colaboradores tenham acesso às ferramentas e tecnologias necessárias para realizar seu trabalho de forma eficiente e produtiva.
  3. Fornecer benefícios atrativos, como seguro saúde, plano odontológico, vale-refeição, vale-transporte, academia, entre outros.
  4. Investir no desenvolvimento profissional de seus colaboradores, oferecendo treinamentos, workshops e cursos que os ajudem a crescer e evoluir em suas carreiras.
  5. Incentivar uma
    cultura de feedback e comunicação aberta, dando aos colaboradores a oportunidade de compartilhar suas ideias e opiniões.
  6. Proporcionar um ambiente de trabalho inclusivo e diversificado, onde todos os colaboradores são valorizados independentemente de sua idade, gênero, raça, orientação sexual ou qualquer outra característica pessoal.
  7. Comemorar as conquistas e marcos da empresa, reconhecendo e recompensando o bom desempenho e o trabalho em equipe.

Esses são apenas alguns exemplos de como uma empresa pode criar uma employee experience positiva para seus colaboradores. É importante lembrar que cada empresa é única e pode adaptar essas ideias de acordo com suas próprias necessidades e cultura.

Como medir a experiência do colaborador?

A experiência do funcionário refere-se à percepção geral que os empregados têm sobre sua relação com seu cargo, seu ambiente de trabalho e as ferramentas e tecnologias que utilizam durante o serviço.

A medição da experiência do colaborador é importante porque pode ter um grande impacto na retenção do pessoal, na produtividade e na satisfação do cliente.

Visto isso, trouxemos abaixo algumas métricas de experiência do colaborador, que podem ser utilizadas para medir e melhorar a experiência dos seus funcionários:

Nível de compromisso: Esta métrica mede o nível de compromisso dos funcionários com seu trabalho, seu equipamento e a empresa em geral. Você pode medir através de perguntas de satisfação do empregado e da tarefa de rotação de empregados.

Satisfação do funcionário: Esta métrica mede a satisfação geral dos empregados com seu trabalho, seu ambiente laboral e sua relação com a empresa. Você pode medir através de perguntas de satisfação com o empregado.

Produtividade: Esta métrica mede a eficácia e a eficiência dos empregados na realização do seu trabalho. Pode-se medir através da quantidade de trabalho realizado, a qualidade do seu trabalho e a satisfação do cliente.

Retenção de empregados: Esta métrica mede a quantidade de empregados que permanecem na empresa durante um período de tempo determinado. Pode-se medir através da taxa de rotação de empregados.

Participação em programas de desenvolvimento: Esta métrica é medida pela quantidade de funcionários que participam de programas de desenvolvimento e capacitação oferecidos pela empresa. Você pode meditar através de pesquisas e análises de dados.

Ambiente de trabalho: Esta métrica mede a qualidade do ambiente de trabalho na empresa, incluindo o nível de comunicação, o apoio entre colegas de trabalho, a cultura empresarial e a percepção geral de segurança e bem-estar no trabalho. Você também pode medir através de pesquisas e análises de dados.

Estas são apenas algumas das métricas de experiência do funcionário que podem ser usadas para medir e melhorar a experiência dos seus colaboradores. Cada empresa deve eleger os indicadores que melhor se adaptam às suas necessidades e objetivos específicos.

YouTube video

 Por onde começar a investir na experiência do colaborador?

Já vimos que investir na experiência do colaborador é de extrema importância para as empresas que desejam aumentar a satisfação, motivação e engajamento de seus funcionários.

Porém, quando falamos em novas estratégias, sempre surge a dúvida: Por onde começar? Aqui estão algumas dicas para você começar a investir nessa estratégia dentro da sua empresa.

Crie um ambiente de trabalho positivo

Antes de tudo é necessário garantir que o ambiente de trabalho seja seguro, saudável e agradável. Isso inclui oferecer benefícios como seguro de saúde, férias remuneradas e horários flexíveis.

Ofereça também treinamento e desenvolvimento profissional para ajudar os funcionários a alcançar suas metas de carreira e melhorar suas habilidades. Isso pode incluir workshops, treinamentos online ou programas de mentoria.

Criar um ambiente de trabalho positivo, é um excelente passo para introduzir a estratégia de employee experience no seu negócio.


Aplique o pesquisas de satisfação

Realize pesquisas e colete feedback dos funcionários para entender quais são as suas necessidades, desafios e expectativas em relação ao ambiente de trabalho.

Esse processo em que se coleta, organiza e analisa diferentes fontes de dados dos colaboradores, vai te ajudar na melhoria da gestão de pessoas e a depender do tipo de pesquisa utilizado pode até mostrar o índice de satisfação dos seus funcionários.


Utilize softwares de RH

As ferramentas para gestão de talentos se fazem cada vez mais presentes dentro das corporações, principalmente para aquelas que desejam implementar o exployee experience.

Afinal de contas, automatizar os processos da empresa e garantir a organização das informações, trás total impacto na autonomia e gerenciamento do seu time de Recursos Humanos, que vai ter mais tempo disponível para pensar e executar a estratégia de employee experience.

Sobre a CS Academy

A CS Academy é a maior referência em educação customer centric na america latina, e possui diversos cursos focados em te ensinar a garantir o sucesso do cliente.

Temos a plataforma de conteúdos mais completa para profissionais das áreas Customer Centric: Customer Success, Customer Experience, Atendimento e Suporte. Se você quer se tornar referência no mercado, o seu lugar é aqui.

Tá esperando o quê? Se inscreva aqui!

Selecione uma letra abaixo e mergulhe no universo Customer Centric:

Preencha o formulário abaixo e inscreva-se em nossa newsletter

Posts relacionados